quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Fofoca



"Que as palavras da minha boca e a meditação do meu coração sejam agradáveis a ti, Senhor, minha Rocha e meu Resgatador!" Salmo 19:14

A gente não se via ha algumas semanas, então eu estava empolgada para saber das novidades da minha amiga. Quando chegamos ao restaurante, nos abraçamos, sentamos e pedimos um cafézinho. Imediatamente começamos a falar do que estava acontecendo na nossa vida e entramos em uma avaliação profunda do que havia acontecido no ultimo mês.

E com alguns minutos de conversa, o nome de uma pessoa (de quem eu não sou muito fã) veio a tona. Minha amiga me contou um caso que me fez desgostar dessa pessoa ainda mais. Eu também contei uma estória sobre essa mesma pessoa que fez com que minha amiga também se aborrecesse dela mais um pouco.

E assim andou a conversa...

Quando eu saí do restaurante, estava com uma sensação ruim dentro de mim. Meus pensamentos se voltaram para o bate-papo e senti uma auto-condenação pelas bobagens que falamos.

Engraçado é que, no meio da conversa, eu nem reparei o que estava acontecendo. Eu achava que estava apenas colocando as novidades em dia. Mas a verdade é que eu estava mesmo fofocando.

Eu queria poder dizer que esse momento de clareza me transformou e eu nunca mais falei mal de ninguém. Mas eu sou uma mulher que frequentemente se vê necessitada da graça, piedade e perdão de Deus. 

O verso de hoje, do Salmo 19:14, me ajudou a lembrar o quanto Deus deseja que minhas palavras e meu coração sejam preenchidos com coisas que Lhe tragam honra.

A Bíblia tem me ensinado muito sobre as minhas palavras. Estou aprendendo que vou ter que prestar conta com Deus sobre cada palavra dita (Mateus 12:36). Estou vendo que se tiver cuidado com o que eu falo, posso evitar muitos problemas (Prov. 21:23). E estou aprendendo que tenho o poder sobre a vida ou a morte pelas palavras que eu uso (Prov. 18:21).

E a medida que eu deixo essa Verdade mudar o meu caráter, eu começo a entender o quanto os meus deslizes (pecados) me movem para longe de Deus. Um dos grandes enganos do pecado é que não percebemos que estamos cometendo um até que seja tarde demais.

Mas ainda bem que Deus está sempre disposto a nos perdoar e nos capacitar para ficarmos cada vez mais fortes nEle. 

E como devemos lidar com esse tipo de conversa?

Prevenir a fofoca é a melhor maneira de não se encontrar no meio dela. Tem dias que eu tomo a decisão consciente de não desonrar ninguém com as minhas palavras. Eu pedi a Deus que me ajude a identificar as conversas que não trazem honra.  "O homem prudente não alardeia o seu conhecimento, mas o coração dos tolos derrama insensatez" (Prov. 12:23)

Outra maneira de lidar com a fofoca é ignorá-la. Só porque nós ouvimos o causo mais recente, não significa que devemos passar o conhecimento adiante. "Quem muito fala trai a confidência, mas quem merece confiança guarda o segredo." (Prov. 11:13)

Finalmente, confrontar a pessoa de quem estamos fofocando também é importante. Se temos um problema com alguém, devemos ir diretamente para a pessoa. É preciso muito mais coragem para confrontar alguém do que ignorá-lo ou falar pelas costas. Se tem algo que nos incomoda, devemos lidar com a pessoa correta. "Se o seu irmão pecar contra você, vá e, a sós com ele, mostre-lhe o erro. Se ele o ouvir, você ganhou seu irmão." (Mateus. 18:15)

Eu ainda estou trabalhando nisso. Eu me senti super mal com a minha conversa no dia do restaurante. Mas fui desafiada a prevenir, ignorar ou confrontar conversas desse tipo. E quero que minhas palavras e meu coração sejam agradáveis para Deus.

Senhor, enquanto eu continuo a trabalhar nas minhas dificuldades com as minhas palavras, te agradeço pela sua graça, piedade e perdão. Por favor me ajude a manter essa Verdade próxima da minha alma para que eu possa melhor Te representar com as minhas palavras a cada dia. Em nome de Jesus, Amém.

Verso de Poder:
Provérbios 18:21, "A língua tem poder sobre a vida e sobre a morte; os que gostam de usá-la comerão do seu fruto." (NVI)

Leia a versão original em inglês aqui.
Traduzido por Samantha Fernandes

sábado, 6 de outubro de 2012

A Casa Rica


 
"A rainha de Sabá soube da fama que Salomão tinha alcançado, graças ao nome do Senhor, e foi a Jerusalém para pô-lo à prova com perguntas difíceis." I Reis 10:1 (NVI)
A rainha de Sabá era rica e bela. Tinha tudo que uma rainha poderia desejar - ouro, prata, marfim, jóias e serviçais para cuidar de todas as suas necessidades. 
Bom, quase tudo.
Ela tinha ouvido falar no famoso Rei Salomão e seu Deus milagroso. Apesar do seu povo ter vários deuses para adorar, nenhum a intrigava tanto como o Senhor Deus de Israel. Seu coração foi de tal forma movido pelo Seu Nome que ela viajou 1.400 milhas pelas areias do deserto para visitar o Rei Salomão, um homem que conhecia esse Deus pessoalmente. 
Camelos podem viajar cerca de 20 milhas por dia, então essa viagem a levaria cerca de seis meses em cada perna. Ela levava uma grande caravana de serviçais, montanhas de especiarias, ouro e madeiras raras como presentes para Salomão. Sua alma e seu coração almejavam riquezas que ela não possuia, e ela sentia que seriam descobertas através dele.
Quando ela finalmente chegou, se viu diante do palácio mais grandioso que jamais tinha encontrado. Mais seu propósito não era observar a beleza arqueológica do lugar, e sim achar um tesouro secreto.
As escrituras dizem que ela conversou por horas com Salomão, fazendo perguntas profundas sobre Deus. E ao julgar por sua resposta, ela achou o que procurava, pois declarou, "Bendito seja o Senhor, o Teu Deus" (1 Reis 10:9a NVI)
A rainha de Sabá enfrentou duras penas para encontrar sabedoria, e ainda assim, a sabedoria disponível para ela nessa época era a sabedoria diminuta de um ser humano. Mesmo assim, Jesus menciona a rainha de Sabá em Mateus 12:42 e a honra pelo seu desejo em conhecer a Sua sabedoria.
A sabedoria a que nós temos acesso através de Jesus em muito supera a de Salomão. Se a rainha de Sabá viajaria por seis meses para encontrar a verdade, quanto mais deveríamos procurar por sabedoria abrindo nossas Bíblias e nossos corações em oração?
Quando as pessoas vierem para nosso lar essa semana, não será a decoração ou a limpeza que irá deixar a maior impressão. Não é o jardim perfeito ou o novo carro na garagem. É o discernimento espiritual e a presença da graça de Deus que os atrairá - pelo Espírito Santo que habita em nós. Quando compartilharmos o amor de nosso Deus com eles, saberão então que visitavam uma casa rica.
Tão rica quanto a casa da rainha de Sabá e o palácio do Rei Salomão.
Nossa casa é onde o coração está, e nosso coração é a casa de Jesus - a morada do Senhor. Vamos ter o cuidado de passar tempo com Ele essa semana, para que fiquemos cheios de amor e preparados para oferecer sabedoria aos nossos visitantes. Que as pessoas que entrem em nossas casas nesses momentos de celebração encontrem tesouros que outras pessoas viajaram o mundo procurando!

Senhor, eu gostaria que cada pessoa que entre em minha casa encontre a riqueza que só Você pode entregar. Ajude-me a conduzi-los a Sua sabedoria e amor. Em nome de Jesus, Amém.
Texto original em inglês por Sharon Glaslow pode ser lido aqui.
Tradução de Samantha Fernandes

Lysa TerKeurst: Meu Jesus é Suficiente?



Eu fui interrompida nos meus devaneios outro dia enquanto eu cantava uma música para Deus. Eu digo devaneios não porque estivesse distraída do meu foco em Deus. Eu realmente estava levantando meu espírito para Ele. Mas a parte do devaneio veio quando eu percebi que não tinha a menor idéia do peso das palavras que eu dizia. Eu realmente queria dizer o que a música dizia? A música ia mais ou menos assim: "(Jesus) Você é tudo que eu quero. Você é tudo que eu preciso.
É mesmo é? Eu sinto isso de verdade? O meu Jesus é suficiente?  Acho que a questão verdadeira aqui seria: A minha relação com Jesus está num ponto que se Ele fosse tudo que eu tivesse hoje, eu ainda ficaria aqui cantando essa música com letra tão forte?
Meu marido está viajando em um jatinho particular hoje. Sabe, aquele que a gente ouve estórias de acidentes sem sobreviventes? É, esse tipo mesmo.  Eu dou um beijinho de despedida nele e em alguns minutos posso despachá-lo com a confiança que, não importa o que acontecer, Jesus é suficiente?
Meu filho acabou de tirar a carteira de motorista e vai dirigir para a casa de um amigo para ver um jogo de futebol daqui a pouco. O amigo dele mora ha menos de cinco milhas de nossa casa. Mas as estatísticas não mostram que os acidentes de carro acontecem nas rodovias que conhecemos melhor? Nas proximidades de nossa casa? Eu vou conseguir sorrir, dizer para ele ter cuidado e deixá-lo dirigir com confiança que, não importa o que acontecer, Jesus é suficiente?
Eu não sei que tipo de reviravoltas irão acontecer durante a minha vida. Mas eu sei que a única maneira de fazer essa jornada com paz e alegria é respondendo essa pergunta de uma vez por todas. Então hoje eu declaro que Jesus é suficiente. E, antes que eu saiba se minha declaração será testada, eu tomei a decisão de dizer, estabelecer e acreditar.
Jesus é suficiente.
Eu acho que por isso um dos meus ideais preferidos da mulher de Deus, na Bíblia diz que ela "sorri diante do futuro" (Provérbios 31:25). Ela sentia tanta alegria não porque a vida era perfeita, mas simplesmente porque ela havia decidido fazer do riso, paz e felicidade a marca de sua existencia.  Provérbios 31:30 continua dizendo que essa era uma mulher para se elogiar porque ela reverenciava a Deus, e do fundo do seu coração ela saberia que, sem sombra de dúvida, Ele é suficiente.

Leia a versão original em inglês aqui.
Tradução por Samantha Fernandes